terça-feira, 23 de maio de 2017

III Seminário Internacional de Conservação e restauro de Bens Culturais Móveis




“III SEMINARIO INTERNACIONAL DE CONSERVACIÓN Y RESTAURACIÓN DE BIENES CULTURALES MUEBLES” 

Del 29 de mayo - 02 de junio, Cusco - Perú


Las inscripciones para los talleres se apertura el día lunes 22 de mayo del presente, en la página web: www.culturacusco.gob.pe

Llenar ficha de inscripción y adjuntar resumen de su hoja de vida en una página en formato pdf, para la selección de participante de los talleres.

El día miércoles 24 se comunicará vía correo electrónico a las personas seleccionadas para ser parte de estos talleres.

Los talleres tendrán una capacidad de 20 personas como máximo.

PROGRAMA
TALLERES


DIA 29 – 30 – 31 de mayo
 Inicio: 9:00 – 14:00 hrs

Lugar: 
Centro de Restauración de la Dirección Desconcentrada de Cultura de Cusco
Ex Casa Hacienda del Marqués de Valleumbroso - Choquepata – Tipón – Oropesa - Cusco

TALLER 01
COLOMBIA
Lic. MYRIAN A. MENESES SIERRA

“DE LA PERCEPCIÓN VIRTUAL A LA PRÁCTICA DE LA REINTEGRACIÓN CROMÁTICA”

TALLER 02
ESPAÑA
Dra. MARIA TERESA PASTOR VALLS

“TRATAMIENTOS DE ADHESIÓN Y CONSOLIDACIÓN EN PINTURA DE CABALLETE TRADICIONAL Y CONTEMPORÁNEA: MATERIALES Y SISTEMAS DE APLICACIÓN”

TALLER 03
PERÚ
Mg. ETHEL VERÓNICA CASTRO NÚÑEZ

“GESTIÓN DE RECURSOS PARA LA CONSERVACIÓN PREVENTIVA DEL PATRIMONIO CULTURAL ARQUEOLÓGICO EN EL PERÚ”

TALLER 04
PORTUGAL
Mg. AIDA MARIA PEREIRA NUNES

“BIODEGRADACIÓN POR HONGOS EN OBRA GRÁFICA – TRATAMIENTO Y PRESERVACIÓN”

TALLER 05
MÉXICO
I.Q.I. VICTOR SANTOS VASQUEZ

“IDENTIFICACIÓN DE MATERIALES POR SECCIONES ESTRATIGRÁFICAS DE MUESTRAS PROVENIENTES DE OBRAS DEL PATRIMONIO CULTURAL”

PROGRAMA
SEMINARIO:


Las inscripciones para el Seminario se apertura el día MARTES 23 de mayo del presente, en la página web: www.culturacusco.gob.pe

DIA JUEVES 01 de junio
Inicio: 9:00 – 18:00 hrs

Tema: “CRITERIOS Y PROTOCOLOS APLICADOS A LA CONSERVACIÓN: PARTICIPACIÓN DEL ARTISTA ANTES DE LA INTERVENCIÓN”
Expositor: Lic. Maria Alexandra Gambetta Sponza - Perú
Hora: 09:30 – 10:15 hrs

Tema: “LA INTEGRACIÓN PICTÓRICA EN LA ESCULTURA DE MADERA POLICROMADA. MADERA, COLOR Y DORADO: UNA CUESTIÓN DE EQUILIBRIO”
Expositor: Lic. Francesca Tonini - Italia
Hora: 10:30 – 11:15 hrs

Break : 11:30 – 11:45 hrs

Tema: “AL OTRO LADO DE LOS CUADROS MARCOS/BASTIDORES”
Expositor: Téc. Hugo Gomez - Bolivia
Hora: 11:45 – 12:30 hrs

Tema: “LA RESTAURACIÓN DE PINTURA DE CABALLETE EN EL MUSEO DE AMÉRICA DE MADRID: CRITERIOS Y ACTUACIONES”
Expositor: Dra. María Rocio Bruquetas Galán
Hora: 12:45 – 13:30 hrs

Receso : 13:30 – 15:00

Tema: “DE LA PERCEPCIÓN VIRTUAL A LA PRÁCTICA DE LA REINTEGRACIÓN CROMÁTICA”
Expositor: Lic. Myriam A. Meneses Sierra - Colombia
Hora: 15:00 – 15:45 hrs

Tema: CONFERENCIA ON-LINE
Expositor: Dra. María Pilar Ortiz Calderón - España
Hora: 16:00 – 16:45 hrs

Break : 17:00– 17:15

Tema: “IDENTIFICACIÓN DE MATERIALES, POR SECCIONES ESTRATIGRÁFICAS DE MUESTRAS PROVENIENTES DE OBRAS DEL PATRIMONIO CULTURAL”
Expositor: I.Q.I. Víctor Santos Vásquez - México
Hora: 17:15 – 18:00 hrs

DIA VIERNES 02 de junio
Inicio: 9:00 – 17:00 hrs

Tema: “NUEVOS ADHESIVOS PARA UN REENTELADO: BODEGÓN CON MEMBRILLOS”
Expositor: Lic. Pilar Sedano Espin - España
Hora: 09:00 – 09:45 hrs

Tema: “REALIZACIÓN DE UNA ESCULTURA DE PAPELÓN BASÁNDONOS EN LOS ESTUDIOS CIENTÍFICOS REALIZADOS A IMAGEN PRIMITIVA DE LA VIRGEN DE LOS DESAMPARADOS DEL SIGLO XV DE VALENCIA, ESPAÑA”
Expositor: Dra. Rosa María Román Garrido - España
Hora: 10:00 – 10:45 hrs

Break : 11:00 – 11:15 hrs

Tema: “PINTURA CONTEMPORÁNEA; MATERIALES, ALTERACIONES Y TRATAMIENTOS DE RESTAURACIÓN”
Expositor: Dra. Maria Teresa Pastor Valls - España
Hora: 11:15 – 12:00 hrs

Break 12:15 – 12:30 hrs

Tema: “BIODEGRADACIÓN POR HONGOS EN OBRA GRÁFICA – TRATAMIENTO Y PRESERVACIÓN”
Expositor: Mg. Aida maría Nunez - Portugal
Hora: 12:30 – 13:15 hrs

Receso : 13:15 – 15:00 hrs

Tema: “GESTIÓN DE RECURSOS PARA LA CONSERVACIÓN PREVENTIVA DEL PATRIMONIO CULTURAL ARQUEOLÓGICO EN EL PERÚ”
Expositor: Mg. Ethel Verónica Castro Núñez - Perú
Hora: 15:00 – 15:45 hrs

Break 16:00 – 16:15 hrs

Tema: “LA RESTAURACIÓN DEL CONJUNTO ESCULTÓRICO DE HERBERT HOFFMAN YSENBOURG EN EL PRIMER TEMPLO DEL MOVIMIENTO MODERNO EN MÉXICO”
Expositor: Lic. Ricardo Mejía – Lic. Selene Velazquez - México
Hora: 16:15 – 17:00 hrs

Evento Gratuito
Vacantes limitadas¡¡¡


Fonte: 
Coordinación de Obras y Puesta en Valor de Bienes Muebles

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Restauro põe a descoberto mais dois centímetros de tela de Josefa de Óbidos (Portugal)



PUB

A "Lamentação sobre o Cristo Morto", da autoria de Josefa de Óbidos, voltou à capela de A-da-Gorda, Óbidos, depois de um ano de restauro que pôs a descoberto mais dois centímetros da tela original.

"A tela tinha cerca de dois centímetros dobrados, que estavam omissos no quadro e foram agora restaurados", afirmou hoje Verónica Ribeiro, mestranda do Instituto Politécnico de Tomar (IPT), responsável da recuperação da pintura de Josefa d'Óbidos.

A pintora Josefa de Óbidos (1630-1684) esteve este ano no centro do programa do município de Óbidos para assinalar o Dia Internacional dos Museus e foi tema da palestra em que a Técnica de Conservação e Restauro detalhou o processo de restauro levado a cabo na tela "Lamentação sobre o Cristo Morto" (c.1670).

A pintura, que chegou ao Politécnico de Tomar a 15 de novembro de 2016, regressou à igreja de A-da-Gorda um ano depois, com 1,68 por 85 centímetros, depois de recuperados os dois centímetros que se encontravam dobrados para o interior da moldura.

Apesar de recuperado, esse rebordo da tela "continua a não ser visível para o público", já que a pintura foi recolocada na moldura original, mas, segundo a técnica "foi criado um acrescento na parte traseira para permitir que a tela não seja dobrada e se mantenha a pintura completa".

O restauro do quadro foi feito no âmbito de uma parceria entre o IPT, a Paróquia e a Câmara de Óbidos que "tem já inventariadas mais obras para serem restauradas por alunos do Politécnico, com supervisão dos professores e acompanhamento técnico", disse à agência Lusa a vereadora da Cultura, Celeste Afonso.

As telas do Santuário do Senhor da Pedra (cuja obra de restauro foi iniciada este mês) "serão as próximas a intervencionar, até para poderem voltar a ser expostas o mais rapidamente possível após a conclusão da obra no edifício", mas, segundo a vereadora, a lista integra igualmente "um conjunto de telas de várias capelas do concelho".

À agência Lusa a vereadora adiantou a intenção de "solicitar apoio à Direção-Geral do Património Cultural para outros restauros, já que dada a grande quantidade de obras que queremos restaurar temos que alargar as parcerias para ter resultados num menor número de anos".

A "Lamentação sobre o Cristo Morto", é considerada "uma peça muito relevante pela sua qualidade, porém nunca apresentada em qualquer exposição realizada" sobre a pintora (Museu Nacional de Arte Antiga em Lisboa, em 1949; Óbidos, em 1983; Palácio da Ajuda em Lisboa, em 1991; diversas exposições em Itália, França e Estados Unidos; novamente Óbidos, na exposição dedicada ao pai, Baltazar Gomes Figueira, em 2006; e r no Museu Nacional de Arte Antiga, em 2015).

Esta última, denominada "Josefa de Óbidos e a Invenção do Barroco Português", foi visitada por 25 mil pessoas entre a inauguração, a 16 de maio de 2015 e o início de setembro, levando a organização a prolongar a mostra, que deveria ter encerrado no dia 6 e decorreu até 20 daquele mês.

A exposição integrava 130 peças de pintura, escultura e artes decorativas, provenientes de várias instituições nacionais e internacionais, como os museus do Prado, em Madrid, e de Bellas Artes de Sevilha, assim como o Mosteiro do Escorial, situado perto da capital espanhola.

A pintora Josefa de Ayala Figueira - mais conhecida por Josefa de Óbidos, onde viveu - nasceu em 1630, em Sevilha, Espanha, e faleceu em 1684, em Óbidos, Portugal, com 54 anos.

1º Simpósio de Preservação do Patrimônio Artístico e Cultural promovido pelo Regional Leste 1 da CNBB



Nesse final de semana foi realizada o 1º Simpósio de Preservação do Patrimônio Artístico e Cultural promovido pelo Regional Leste 1 da CNBB com presença de conferencistas da CNBB, IPHAN, BNDES e da UCP. Foi realizado na cidade de Petrópolis, e contou com as presenças do Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, D. Orani Tempesta; o Arcebispo de Nitéroi, D. José Francisco; o Bispo de Juiz de Fora, D. Gil Antônio Moreira; o Bispo de Petrópolis, D. Gregório Paixão e D. Tarcísio Nascente nosso querido Bispo.

O Simpósio teve como objetivo contribuir para a formação de agentes interessados na valorização e promoção e salvaguarda do patrimônio artístico e cultural, além promover a interação e troca de experiências, metodologias e estudos, envolvendo todos os campos da preservação e oriundos do setor público, do setor privado e das comunidades.

Entre os mais importantes temas abordados para a preservação patrimônio cultural foram, os avanços, retrocessos e perspectivas; normativas para a aprovação de projetos junto ao IPHAN; aquisição de recursos junto às entidades de fomento cultural e a elaboração e apresentação de projetos culturais às leis de incentivo à cultura.

A nossa diocese não poderia estar de fora e foi muito bem representada, além da presença de nosso Bispo D. Tarcísio, estiveram presente os seminaristas e membros da Comissão para os Bens Culturais e Artes Sacras.


Três dioceses unidas para a preservação de seus Patrimônios artísticos e culturais.
Membros das comissões de patrimônios das dioceses de Petrópolis, Duque de Caxias e Campos dos Goytacazes na interação e troca de experiências de seus estudos e trabalhos desenvolvidos nas suas dioceses.

Palestra: A figura de Maria no Oratório



Fonte: Museu Arquidiocesano de Arte Sacra

domingo, 21 de maio de 2017

Projeto Igreja Aberta - "A Beleza Narrada"























Foi apresentado no dia 15, a edição 2017 do projeto Igreja Aberta. Um projeto que a Arquidiocese de Reggio Calabria-Bova (Itália), através da Secretaria de Patrimônio Cultural, tem, desde 2013, e é dirigida a membros voluntários engajados em iniciativas de habitação, proteção e valorização dos edifícios religiosos de grande interesse histórico. Agora em sua quinta edição, a intervenção, financiada com o apoio 8x1000 à Igreja Católica e implementado pela Associação de Voluntários Did.Ar.T. Ensinar Território Art, em 2017 é dedicada ao tema A beleza narrada: itinerários de arte e fé em Reggio Calabria.

Os edifícios importantes e local histórico-artístico está situado na antiga cidade e sua vizinhança imediata: em particular, as igrejas dos Optimates, Carmine, Santo Cristo, ou o Arco dos brancos, a Virgem dos Pobres, são Pedro de Calopinace, da Graziella, de S. Antonio em cordas, que são adicionados e formar um local de excelência, as ruínas da igreja medieval de S. Giovanni extramuros (sec. XII) por via Giudecca.

O projeto Igreja Aberta 2017 prevê a realização de um curso de formação destinado a pessoas, voluntários e paróquias, independentemente da origem, estão interessados em adquirir as competências necessárias para contribuir de várias maneiras para a promoção e valorização das iniciativas eclesiásticas diocesanos patrimônio cultural. Entre os temas abordados durante o curso, confiada a professores qualificados: 

O patrimônio cultural eclesiástico no Magistério da Igreja; 
O papel do voluntariado na proteção do patrimônio cultural eclesiástico;
 Restauro de edifícios religiosos de importância histórica; 
Memória da arquitetura religiosa em Reggio antes de 1908; 
Altares igrejas do século XIX seis na Arquidiocese de Reggio Calabria-Bova; 
Restauração e necessidades de culto e devoção à Madonna Negra de Seminara e o Crucifixo de Terranova Sappo Minulio;
Arte sacra do século XIX, em igrejas diocesanas: artistas e obras; 
Gestão e condução de uma visita guiada. 
Técnicas Profissionais e Simulação de acesso; 
A comunicação do patrimônio cultural na era digital: como criar uma estratégia. 

O curso de formação acontecerá de 26 de maio a 1 de julho, articulado em duas reuniões semanais (sexta-feira e sábado), alguns dos quais nas vistas no final do projeto está previsto para emitir um certificado de participação. 

O projeto Igreja Aberta 2017 é patrocinado pela Câmara Municipal de Reggio Calabria e da Superintendência de Arqueologia, Belas Artes e da paisagem da área metropolitana de Reggio Calabria; Ele também faz uso da parceria do Museu Diocesano, Conservatório "Cilea", FAI Delegação de Reggio Calabria e do Touring Club Italiano - Clube do território Reggio Calabria. 

Informações e inscrições (até 25 de Maio) no Museu Diocesano (terça, quarta, sexta e sábado 9-13 h), ou contactando o Did.Ar.T. Association Ensinando território arte (célula 3891968047;. Didartreggiocal@gmail.com ).

Fonte: Calabriapost

sábado, 20 de maio de 2017

Museus do Vaticano mostram "obras excepcionais" no Museu de Arte Antiga (em Portugal)

 texto de Maria João Costa

Obras de Rafael, Leonardo da Vinci e Van Dyck compõem a exposição, que terá também um extra, diz o director do MNAA.


Pela primeira vez em Portugal, é apresentada uma exposição com obras dos Museus do Vaticano. A partir de quinta-feira, o Museu Nacional de Arte Antiga mostra “Madonna – tesouros dos Museus do Vaticano”.

Vitale degli Equi, dito Vitale da Bologna (Bolonha, 1309-1359). Virgem dos Flagelantes, c.1350. Têmpera e ouro sobre gesso e cola sobre madeira formada por duas tábuas de choupo, com moldura em pastilha dourada

A exposição é centrada na imagem da Virgem Maria e chama-se “Madonna – Tesouros dos Museus do Vaticano”. A proposta é uma viagem de quase mil anos: da antiguidade ao século XX, a imagem de Virgem Maria surge representada em paramentos, desenhos, esculturas, tapeçarias, óleos entre outras formas de arte.

Guido di Pietro, dito Fra Angelico (Vicchio di Mugello, c. 1395 Roma, 1455). A Virgem com o Menino entre São Domingos e Santa Catarina de Alexandria, c. 1435. Têmpera e ouro sobre madeira

Em preparação há dois anos, esta exposição surge numa altura em que em Portugal se assinala o Centenário das Aparições de Fátima e implicou alterações dentro dos Museus do Vaticano.

O director do Museu Nacional de Arte Antiga, António Filipe Pimentel, diz à Renascença que esta é uma oportunidade única ver este espólio do Vaticano, pois não são museus “que façam ‘road shows’ de apresentação, como o Hermitage ou outros museus”.

“É muito raro que os Museus do Vaticano entrem no diálogo com os museus internacionais”, destaca.

Em exposição vão estar peças de artistas como Rafael, Miguel Ângelo, Van Dyck e Marc Chagall.

“As peças saíram do circuito permanente da exposição dos Museus do Vaticano e isso é muito importante de reter. Houve que substitui-las e reorganizar o próprio museu para poder libertar esta meia centena de peças que se deslocam a Lisboa. São peças tão chave como os Primitivos com Fra Angelico, obras do Renascimento como desde logo o Rafael até ao barroco com o Pietro Da Cortona”, explica António Filipe Pimentel.


Bernardino di Betto, dito Il Pinturicchio (Perúgia, 1456/1460 Siena, 1513). Virgem com o Menino, dita 'Virgem do parapeito', c. 1490. Fresco destacado e transposto para cadorite, moldura dourada


Raffaello Sanzio (Urbino, 1483 Roma, 1520). A Apresentação no Templo, predela do retábulo dos Oddi, 1503. Óleo sobre madeira de choupo

Nas salas pintadas em azul-escuro apresenta-se um conjunto de obras distribuídas de forma cronológica e que revela o culto a Virgem Maria, adianta o curador José Alberto Seabra Carvalho.

“Na primeira sala temos as obras mais antigas. Estamos a começar com algumas peças do século terceiro. É uma apresentação que no fundo sublinha que o culto da Virgem antes de ser oficializado com um Concílio no século V já existia”, explica.

A representação mariana no século XX é representada nesta exposição por uma obra de Marc Chagall. Mas um quadro que interrompe o percurso cronológico da exposição.

“Damos o salto para o século XX. Dentro da colecção de arte contemporânea que os Museus do Vaticano têm não muitos casos de representações marianas. Este pequeno Chagall é quase uma excepção. Até porque é um Chagall um bocado inesperado, um pouco menos festivo do ponto de vista da cor, não de grande dimensão e menos oníricos do que muitas vezes é”, diz ainda o curador.


Marc Chagall (Vitebsk, 1887 Saint Paul de Vence, 1985). Le Crucifix (Entre Dieu et le Diable) [O Crucifixo (Entre Deus e o Diabo)]. Inscrições: assinatura e data em baixo, à direita. 1943. Guache sobre papel



Jacopo Tintoretto (Veneza, c. 1518 1594) e Domenico Tintoretto (Veneza, 1560 1635). Adoração dos Magos, c. 1580 1590. Óleo sobre tela

Além das obras de Rafael, Leonardo Davinci, Van Dyck mostradas há um extra para ver: numa sala à parte, juntam-se peças de colecções nacionais.

“Aproveitámos para juntar um conjunto excepcional de obras com o mesmo registo de grandes obras de arte italiana em colecções públicas ou privadas portuguesas ou nunca vistas, ou raramente vistas ou desconhecidas de todo com o mesmo tema”, afirma o director António Filipe Pimentel.

“Madonna – Tesouros dos Museus do Vaticano” pode ser visitada até dia 10 de Setembro, de terça a domingo, entre as 10h às 18h00

Fonte: Renascença

X SIMPÓSIO DE ARQUEOLOGIA E PATRIMÔNIO DO IPHARJ





X SIMPÓSIO DE ARQUEOLOGIA E PATRIMÔNIO DO IPHARJ
TEMA : O INDIZÍVEL NA SITUAÇAO DO PATRIMÔNIO FLUMINENSE
CONVITE:
Temos a grata satisfação em informar que será realizado na sede do Museu da Humanidade / Instituto de Pesquisa Histórica e Arqueológica do Rio de Janeiro (IPHARJ) no dia 20 de Maio de 2017 (sábado), o X Simpósio de Arqueologia e Patrimônio do IPHARJ.
Promovido com a chancela do Instituto Brasileiro de Museus –IBRAM, este ano o tema é "Museus e Histórias Controversas – dizer o indizível em museus", tema definido pelo Conselho Internacional de Museus (Icom) para celebrar o Dia Internacional de Museus (que é celebrado no dia 18 de maio de 2017 ).
O X Simpósio terá como tema O INDIZÍVEL NA SITUAÇÃO DO PATRIMÔNIO FLUMINENSE e naturalmente abordará os seguintes aspectos:
1) História e Histórias de determinado bem ou conjunto de bens da região Fluminense;
2) Restauração e Conservação do Patrimônio Material (Edificado ou Móvel) ;
3) Ações de Preservação, Estratégias de Defesa ou Promoção do Patrimônio;
4) Transformações e Descaracterizações do Patrimônio Material Edificado;
5) Riscos, saques e danos ao patrimônio Material;
6) Abandono e Denúncia
No dia 20 de Maio, alem do Simpósio teremos a inauguração de uma exposição inédita sobre Arte Sacra e Colonial, com o acervo do Museu da Humanidade e com a participação de obras de colecionadores e de outras entidades.
A programação do X Simpósio será como abaixo:
Horário Programação
10:00 as 10:10 h Credenciamento
10:10 as 11:00 h Palestra 1 - Prof Claudio Prado de Mello IPHARJ
11:00 as 11:40 h Palestra 2 – Profs. Grazielle Heguedusch e Rúben Pereira. Observatório da Memória Macaense
11:40 as 12:00 h Espaço para perguntas
12:00 as 13:50 h Horário para almoço
14:00 as 14:40 h Palestra 3 –
14:40 as 15:20 h Palestra 4 - Prof Genesis Torres – IAB e IPAHB
15:20 as 15:50 h Coffee Break
15:50 as 16:40 h Palestra 5 - Profa Solange Rocha - CONARQ
16:40 as 17:20 h Palestra 6 – Prof Marcus Monteiro – Diretor INEPAC
17:20 as 18:00 h Espaço para perguntas e Mesa Redonda
18:00 as 18:15 h Lançamento da Cartilha de Educação Patrimonial
de Jandira Neto (Diretora do Instituto de Arqueologia Brasileira)
18:15 as 18:30 h Lançamento no IPHARJ do filme: “ São Sebastião do Rio de Janeiro: A Formação de uma Cidade” da Cineasta Juliana de Carvalho e produção da BANG FILMES
18:30 as 18:40 h Apresentação inédita de Patrimônio Imaterial com a GRES Império Ricardense
18:40 as 20:00 h Hors d’Oeuvre produzido pelo Chef de Cuisine Luciano santos e equipe Lux Dominiun
Com numero de participantes limitado a 60 pessoas, as inscrições estão abertas e o Simpósio será realizado das 10:00 as 18:00 h.
Durante todo o dia estará disponibilizada a visita à exposição comemorativa dos 27 anos de fundação do IPHARJ, “A TERRA, A ÁGUA EO FOGO: CERAMICAS HISTÓRICAS E ARQUEOLÓGICAS DO MUNDO”, mostrando o desenvolvimento da arte e das técnicas da produção da cerâmica desde a Pré-história ate o Século XIX.
Informações:
Local: Museu da Humanidade / IPHARJ - Instituto de Pesquisa Histórica e Arqueológica do Rio de Janeiro
Endereço: Av Chrisostomo Pimentel de Oliveira 443, B1, Anchieta,
CEP 21 645 521, Rio de Janeiro , RJ
Contribuição para participantes, exceto Conferencistas: R$ 20,00. 

A Contribuição individual de 20 reais pode ser depositada na conta do IPHARJ ( Banco Itaú, Ag 4221, CC 06565-1, CNPJ 35.906.791/0001-06). Pedimos que feito o deposite, envie o comprovante para o email pradodemello@hotmail.com

Almoço livre. Sugerimos o Restaurante Excalibur, em Anchieta que fica a cerca de 4 min (de carro) do IPHARJ. Outras opções mais perto.

Realização:
Museu da Humanidade e Instituto de Pesquisa Histórica e Arqueológica do Rio de Janeiro
Apoio Cultural:
Profa Carenina Sudó Franco
Terra Brasilis Arqueologia Ltda
Instituto Brasileiro de Arqueometria e Arqueologia Aplicada – IBAAP
Plataforma EVoCH – Espanha
Informações e contatos:
Email: pradodemello@hotmail.com
Celular: 99188 4880 ( Claro) , 98837 6289 ( Oi)

CERTIFICADOS entregues ao final do evento para os que cumprirem 75% de presença.
DECLARAÇÕES DE CARGA CULTURAL somente com envio de dados com antecedência de 24 h.

Fonte: Prof. 
Claudio Prado de Mello IPHARJ
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...